Freud em questão
edição especial - Mente e Cérebro - Ed. nº 24
Produto indisponível

Em busca da escuta do inconsciente, Freud apresentou a homens e mulheres, estarrecidos diante de sua ousadia, uma clínica revolucionária, que se embasava na cura pela palavra, na livre associação de ideias e terminava por trazer à tona conflitos que escapam à consciência. Passados tantos anos, seus conceitos foram lidos, relidos, revistos, esmiuçados, retalhados, ampliados, discutidos e nem sempre entendidos. Pode-se concordar com Freud ou discordar, ou até mesmo odiá-lo, mas é impossível negar a importância de sua obra. Neste especial são apresentadas críticas e defesas que ajudam a entender as teorias psicanalísticas e sua enorme influência na cultura contemporânea.

Para folhear a revista e adquirir a versão digital desta edição, clique aqui.

SUMÁRIO

Os críticos de Freud

RAFAEL ALVES LIMA
Ao longo dos anos, o criador da psicanálise tem recebido críticas; algumas podem motivar reflexões, mas outras tantas não devem sequer ser levadas a sério

Por que tanto ódio?

ELISABETH ROUDINESCO
Repleto de mentiras e equívocos e sem respaldo da pesquisa histórica, livro publicado na França apresenta Freud como pedófilo, estuprador, homofóbico e defensor da guerra

Do ataque à defesa
C. LÚCIA M. VALLADARES DE OLIVEIRA
O livro negro da psicanálise e O antilivro negro da psicanálise reacenderam na França o debate sobre o legado de Freud, mais de 150 anos depois de seu nascimento

Em busca da ciência da psique
STEVE AYAN
Neurociências investigam hoje a mesma mecânica do inconsciente estudada pelo fundador da psicanálise – uma notícia que o deixaria orgulhoso

O sexual redescoberto
LUÍS CARLOS MENEZES
Depois de estudar anatomia e fisiologia cerebral, afasias, histeria e neuroses, Freud dedicou-se à teoria sexual, mostrando que ela está presente na infância e abarca outras esferas da vida

Função onírica
MARIANNE LEUZINGER-BOHLEBER
Sonhos podem ajudar a solucionar conflitos

Armadilhas do inconsciente
GERARD ROTH
As quatro teses fundamentais da teoria freudiana

A revolução freudiana
PLÍNIO MONTAGNA
O compromisso com o sofrimento humano delimita a identidade e a função da psicanálise. Muitas vezes, porém, não existe sentido no psiquismo, é preciso criá-lo. E, nas situações em que não há psiquismo, é necessário inventá-lo

Múltiplas heranças
GLÁUCIA LEAL
Ao longo de mais de 100 anos o controvertido legado de Freud sofreu transformações e ajudou a modificar o mundo. Apoiados em variados referenciais teóricos, profissionais reconhecem a importância de sua contribuição

O jovem neurologista
BERNARD THIS
Depois de seus estudos de medicina, o criador da psicanálise realizou pesquisas importantes na área e tornou-se, em 1897, reconhecido especialista em paralisia infantil

Dois tempos da clínica de Freud
OSMAR LUVISON PINTO
Ao colocar em movimento seus três elementos fundamentais –o método interpretativo, a teoria da psique e a clínica–, a psicanálise foi além do tratamento de doenças da alma: propôs um campo de interlocução com a cultura

Para entender a obra do mestre
C. LÚCIA VALLADARES DE OLIVEIRA
A psicanálise nasceu como uma clínica inovadora para o tratamento da histeria e dos distúrbios da sexualidade; tornou-se também um fenômeno da cultura, encontra-se, hoje em mais de 40 países, sob a forma de diferentes correntes teóricas embasadas no pensamento freudiano

Novas traduções
PAULO CÉZAR DE SOUZA
A entrada dos escritos de Sigmund Freud em domínio público permitiu que fossem feitas novas traduções diretamente do alemão; lançamentos estão previstos para os próximos meses

Cabelos&Cia.
Assinaturas
Edições Anteriores
Edições Especiais
Eventos
BARBA&CIA
Mente Cérebro
Assinaturas
Edições Anteriores
Edições Especiais
Dossiê
Scientific American
Assinaturas
Edições Anteriores
Edições Especiais
Dossiê
EDITORA SEGMENTO
CNPJ: 65.698.516/0001-05
Rua Cunha Gago, 412 - 1º andar
Pinheiros - São Paulo/SP
CEP 05421-001
Telefone: (11) 3039.5600