Freud em questão
edição especial - Mente e Cérebro - Ed. nº 24
Produto indisponível

Em busca da escuta do inconsciente, Freud apresentou a homens e mulheres, estarrecidos diante de sua ousadia, uma clínica revolucionária, que se embasava na cura pela palavra, na livre associação de ideias e terminava por trazer à tona conflitos que escapam à consciência. Passados tantos anos, seus conceitos foram lidos, relidos, revistos, esmiuçados, retalhados, ampliados, discutidos e nem sempre entendidos. Pode-se concordar com Freud ou discordar, ou até mesmo odiá-lo, mas é impossível negar a importância de sua obra. Neste especial são apresentadas críticas e defesas que ajudam a entender as teorias psicanalísticas e sua enorme influência na cultura contemporânea.

Para folhear a revista e adquirir a versão digital desta edição, clique aqui.

SUMÁRIO

Os críticos de Freud

RAFAEL ALVES LIMA
Ao longo dos anos, o criador da psicanálise tem recebido críticas; algumas podem motivar reflexões, mas outras tantas não devem sequer ser levadas a sério

Por que tanto ódio?

ELISABETH ROUDINESCO
Repleto de mentiras e equívocos e sem respaldo da pesquisa histórica, livro publicado na França apresenta Freud como pedófilo, estuprador, homofóbico e defensor da guerra

Do ataque à defesa
C. LÚCIA M. VALLADARES DE OLIVEIRA
O livro negro da psicanálise e O antilivro negro da psicanálise reacenderam na França o debate sobre o legado de Freud, mais de 150 anos depois de seu nascimento

Em busca da ciência da psique
STEVE AYAN
Neurociências investigam hoje a mesma mecânica do inconsciente estudada pelo fundador da psicanálise – uma notícia que o deixaria orgulhoso

O sexual redescoberto
LUÍS CARLOS MENEZES
Depois de estudar anatomia e fisiologia cerebral, afasias, histeria e neuroses, Freud dedicou-se à teoria sexual, mostrando que ela está presente na infância e abarca outras esferas da vida

Função onírica
MARIANNE LEUZINGER-BOHLEBER
Sonhos podem ajudar a solucionar conflitos

Armadilhas do inconsciente
GERARD ROTH
As quatro teses fundamentais da teoria freudiana

A revolução freudiana
PLÍNIO MONTAGNA
O compromisso com o sofrimento humano delimita a identidade e a função da psicanálise. Muitas vezes, porém, não existe sentido no psiquismo, é preciso criá-lo. E, nas situações em que não há psiquismo, é necessário inventá-lo

Múltiplas heranças
GLÁUCIA LEAL
Ao longo de mais de 100 anos o controvertido legado de Freud sofreu transformações e ajudou a modificar o mundo. Apoiados em variados referenciais teóricos, profissionais reconhecem a importância de sua contribuição

O jovem neurologista
BERNARD THIS
Depois de seus estudos de medicina, o criador da psicanálise realizou pesquisas importantes na área e tornou-se, em 1897, reconhecido especialista em paralisia infantil

Dois tempos da clínica de Freud
OSMAR LUVISON PINTO
Ao colocar em movimento seus três elementos fundamentais –o método interpretativo, a teoria da psique e a clínica–, a psicanálise foi além do tratamento de doenças da alma: propôs um campo de interlocução com a cultura

Para entender a obra do mestre
C. LÚCIA VALLADARES DE OLIVEIRA
A psicanálise nasceu como uma clínica inovadora para o tratamento da histeria e dos distúrbios da sexualidade; tornou-se também um fenômeno da cultura, encontra-se, hoje em mais de 40 países, sob a forma de diferentes correntes teóricas embasadas no pensamento freudiano

Novas traduções
PAULO CÉZAR DE SOUZA
A entrada dos escritos de Sigmund Freud em domínio público permitiu que fossem feitas novas traduções diretamente do alemão; lançamentos estão previstos para os próximos meses

Cabelos&Cia.
Assinaturas
Edições Anteriores
Edições Especiais
Eventos
BARBA&CIA
Mente Cérebro
Assinaturas
Edições Anteriores
Edições Especiais
Dossiê
Scientific American
Assinaturas
Edições Anteriores
Edições Especiais
Dossiê
História Viva
Edições Anteriores
Edições Especiais
Coleções
Jazz Vida antes da vida
EDITORA SEGMENTO
CNPJ: 65.698.516/0001-05
Rua Cunha Gago, 412 - 1º andar
Pinheiros - São Paulo/SP
CEP 05421-001
Telefone: (11) 3039.5600